ANO VIII - 2007/2014 - www.curiosidadescatolicas.blogspot.com - Um Blog Católico Apostólico Romano - Produzido em Volta Redonda - R. Janeiro - Brasil.

Seja bem-vindo. Hoje é

10 de jun de 2008

Vaticano admite que pode haver vida fora da Terra!!!


PARTE I
Poucos suspeitariam que a maior instituição religiosa do mundo (na verdade, um Estado soberano), também se uniria às grandes forças da mídia mundial para facilitar o condicionamento mental da população quanto à aceitação das futuras aparições dos “ETs”.
OS FATOS:
1. A revista UFO, de julho de 1999, descreve em duas matérias (“O conhecimento do Vaticano sobre os ETs” e “O Vaticano admite seu interesse pelos UFOs”) informações valiosas sobre o pensamento e a atitude da Santa Sé diante do fenômeno ufológico. Entre outras coisas, por exemplo, ficamos sabendo que “a Santa Sé detém uma quantidade expressiva de dados sobre o Fenômeno UFO, que vem sendo mantida a sete chaves há séculos, assim como muitos outros segredos que compõem a tradição católica” (o segredo é a arma preferida para aqueles que buscam o poder). Curioso é o argumento usado para demonstrar por que o tal arquivo secreto do Vaticano é superior ao arquivo das demais potências mundiais como EUA, Rússia e China: “É o Vaticano quem detém os registros históricos da presença de alienígenas na Terra – inclusive muito antes e principalmente durante os tempos bíblicos” (por que será, então, que só depois de 1998 anos depois de Cristo se lembraram de incluir no Dicionário do Vaticano a expressão em latim “Res inexplicata volans” – coisa voadora inexplicável?).
2. Surpreendente mesmo é a maneira nada ortodoxa que o Vaticano arrumou para justificar a futura aparição de “ETs” aqui na Terra (uma vez que a Bíblia não afirma em lugar algum que os seres de outros planetas fizeram ou farão contato com os humanos – só os anjos têm essa missão). O padre Piero Coda, teólogo do Vaticano, afirmou em janeiro de 1997 que, “criados por Deus e tendo suas falhas, os extraterrestres também precisam de redenção através das palavras salvadoras de Jesus Cristo” (com este argumento extravagante, ele quebrou a barreira que impedia os extraterrestres de “visitarem” nosso planeta). A mesma opinião tem o jesuíta George Coyne, diretor do Observatório Astronômico do Vaticano entre os anos 1978 e 2006: “Se for possível encontrar civilizações em outros planetas, e se for factível comunicar-se com elas, deveríamos tentar enviar missionários para salvá-los, como fizemos no passado quando novas terras foram descobertas.”
3. De acordo ainda com a matéria da revista UFO (julho/1999), o teólogo do Vaticano, Corrado Balducci, era uma das pessoas mais próximas de João Paulo II, e afirmou várias vezes “fazer parte de uma comissão do Vaticano que trabalha com a possibilidade de contatos alienígenas e que busca um modo de promover uma aceitação global das manifestações de seres de outros planetas” (alguém ainda tem dúvida das intenções de Roma?). Monsenhor Balducci, como é conhecido, é um dos exorcistas oficiais do Vaticano, e continua cumprindo fielmente sua missão - tanto que acabou de escrever uma matéria para a revista UFO, edição nº 126, de outubro de 2006, com o título: “Os UFOs e a Igreja Católica”. O destaque nessa matéria ficou por conta do argumento apresentado sobre a validade do testemunho humano para as causas ufológicas. Em outras palavras, segundo ele, não podemos negar os fatos baseados em testemunhas oculares. Para dar força ao seu argumento, citou as palavras da obra Igreja e Espiritismo, escrita pelo teólogo jesuíta e parapsicólogo inglês Herbert Thurston: “Os cristãos que aceitam milagres e outros episódios relacionados ao Evangelho não podem rejeitar de maneira obstinada o testemunho reiterado de modernas e confiáveis testemunhas, que relatam o que seus olhos viram” (desde quando a norma de fé e prática para o cristão é aquilo que os olhos vêem? A Bíblia já nos alertou sobre este falso argumento: “Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à terra, diante dos homens.” Apocalipse 13:13).
4. Para que a posição do Vaticano tivesse uma roupagem mais científica, decidiram, então, construir uma extensão do Observatório Astronômico do Vaticano na cidade de Tucson, Estado do Arizona, EUA (o observatório do Vaticano é o mais antigo do mundo, tendo sua sede central em Castel Gandolfo, nas cercanias de Roma) e fomentar com isso pesquisas científicas. (Confira aqui e aqui.)
A razão para a escolha desse local é simples: ali se encontra a Universidade do Arizona, que mantém um Departamento de Astronomia – um dos centros astronômicos mais destacados do mundo. Inclusive alguns jesuítas do Observatório do Vaticano lecionam astronomia na Universidade. O diretor escolhido neste ano para substituir o jesuíta George Coyne na condução dos trabalhos do Observatório do Vaticano é outro jesuíta: José Gabriel Funes (lembre-se de que os jesuítas guiam-se pelo princípio “os fins justificam os meios”).
5. Diante do exposto acima, não causa admiração que os “ETs” tenham resolvido responder favoravelmente a essa amigável parceria com a Santa Sé: no dia 7 de abril de 2005, exatamente um dia antes do enterro de João Paulo II (mais publicidade impossível), câmeras de vídeo filmaram um suposto OVNI em cima da Basílica de São Pedro. (Confira.)
A combinação espiritualismo-ufologia-vaticano tem sido explosiva para as verdades bíblicas!
“Vem o nosso Deus e não guarda silêncio; perante Ele arde um fogo devorador, ao Seu redor esbraveja grande tormenta.” Salmo 50:3
PARTE II
O diretor do observatório astronômico do Vaticano, padre José Gabriel Funes, afirmou que Deus pode ter criado seres inteligentes em outros planetas do mesmo jeito como criou o universo e os homens. “Como existem diversas criaturas na Terra, poderiam existir também outros seres inteligentes, criados por Deus”, disse o diretor do observatório conhecido como Specola Vaticana. “Isso não contradiz nossa fé porque não podemos colocar limites à liberdade criadora de Deus”, acrescentou Funes, em entrevista ao jornal L’Osservatore Romano, órgão oficial de imprensa da Santa Sé.
Na entrevista ao jornal do papa, o padre Funes, jesuíta argentino de 45 anos de idade, cita São Francisco ao dizer que possíveis habitantes de outros planetas devem ser considerados como nossos irmãos. “Para citar São Francisco, se consideramos as criaturas terrestres como ‘irmão’ e ‘irmã’, por que não poderemos falar tambem de um ‘irmão extraterrestre’?”, pergunta o padre. “Ele tambem faria parte da criação.”
Na opinião do astrônomo do Vaticano, pode haver seres semelhantes a nós ou até mais evoluídos em outros planetas, ainda que não haja provas da existência deles. “É possível que existam. O universo é formado por 100 bilhões de galáxias, cada uma composta de 100 bilhões de estrelas, muitas delas ou quase todas poderiam ter planetas”, afirmou Funes.
“Como podemos excluir que a vida tenha se desenvolvido [sic] também em outro lugar?”, acrescentou. “Há um ramo da astronomia, a astrobiologia, que estuda justamente este aspecto e fez muitos progressos nos últimos anos.”
Segundo o cientista, estudar o universo não afasta, mas aproxima de Deus porque abre o coração e a mente e ajuda a colocar a vida das pessoas na “perspectiva certa”.
Padre Funes diz ainda que teorias como a do Big Bang e a do evolucionismo de Darwin, que explicam o nascimento do universo e da vida na Terra sem fazer relação com a existência de Deus, não se chocam com a visão da Igreja. “Como astrônomo, eu continuo a acreditar que Deus seja o criador do universo e que nós não somos o produto do acaso, mas filhos de um pai bom”, afirma.
“Observando as estrelas, emerge claramente um processo evolutivo, e este é um dado cientifico, mas não vejo nisso uma contradição com a fé em Deus.”
Na visão do religioso, estudar astronomia não leva necessariamente ao ateísmo. “É uma lenda achar que a astronomia favoreça uma visão atéia do mundo”, disse o padre. “Nosso trabalho demonstra que é possível fazer ciência seriamente e acreditar em Deus. A Igreja deixou sua marca na história da astronomia.” …

Nenhum comentário:

Veja também

REFLITA

Ter uma vida positiva é ter consciência que o universo precisa de você; é lutar pelos SONHOS de maneira determinada; é crescer sem precisar diminuir ninguém; é ter a verdade como um principio vital; é usar o poder da ousadia construtiva; é saber agradecer e perdoar, fraterna e totalmente; é priorizar a família; é viver cada dia de uma vez, sendo alegre no presente e otimista no futuro; é respeitar o próprio corpo; é se preocupar com os mais carentes; é preservar a natureza; é não se abater nos momentos de dor; é jamais perder a esperança; é ter auto estima; é ser rico em humildade; é sempre fazer a sua parte...Pois quando você faz a sua parte tenha certeza de que Deus fará a parte dele.

BLOG'S DO IVSON

SEGUIDORES